Julho 23, 2024

AMAK

Associação Madeirense de Automobilismo e Karting

TKMPM FAIAL 2: Espetáculo no Faial em dia de homenagem

Com quarenta pilotos inscritos para a segunda prova do Troféu de Karting da Madeira (TKM), que se disputou este fim de semana no Kartódromo do Faial, antevia-se muita emoção em todas as corridas, das categorias que compõem esta competição. Mas o que tivemos foi um verdadeiro espetáculo, no dia que marcou o segundo aniversário da morte de Pedro Paixão, que foi alvo de uma sentida homenagem por toda a família do Karting.

Desde os mais jovens, aos mais velhos, houve espetáculo a rodos na pista do Faial, pois não faltou emoção, adrenalina, muita garra e resiliência em todas as corridas, mas felizmente sem escaramuças de maior e sempre com muita correção por parte de todos os pilotos, de todas as idades, mesmo que aqui ou ali tenham surgido alguns “braços de ferro” mais vigorosos.

No dia em que se comemorou o desaparecimento do jovem piloto, Pedro Paixão, uma das figuras mais carismáticas do automobilismo regional, que de forma repentina nos deixou, a 16 de Junho de 2022. Por essa razão, a Associação de Karting da Madeira levou a cabo uma homenagem, onde todos os seus pilotos participantes na prova ostentaram uma T-Shirt alusiva ao momento, onde constava o seu número 307 e uma estrela que vai para sempre brilhar, sendo também levado um minuto de silêncio, quer primeiro na pista, como depois na cerimónia do pódio, para assinalar a data.

Thiago Sousa garantiu primeira vitória na Micro Academy

O pequeno grande vencedor da categoria onde militam os pilotos mais jovens, a Micro Academy, foi Thiago Sousa, a sua primeira vitória à geral, vencendo as três corridas do dia. Dilan Faria, foi o 2º, tendo tido uma prestação menos regular do que nas últimas provas, com algum azar à mistura, terminando com os mesmos pontos de João Félix (3º), que garantiu o degrau mais baixo do pódio. A surpresa do dia nesta categoria foi o 4º classificado, Diego Teixeira, que teve uma evolução brilhante desde as últimas provas e andou sempre entre os mais rápidos, terminando sempre as corridas na 2ª posição, mas uma irregularidade técnica viu-o desclassificado na 2ª corrida. Boa estreia de Rodrigo Andrade que demonstrou ter talento e terminou na 5ª posição, seguido de João Nunes que, deixou também excelentes notas para quem apenas disputa a sua 2ª prova, terminando em 6º. O 7º classificado foi Bernardo Sequeira, seguido de Maximiano Dionísio (8º) e do outro estreante Martim Abreu na 9ª posição.

De registar que a categoria mais “jovem”, foi a 2ª com maior número de pilotos participantes.

Afonso Pires bisa na Mini Max

A Mini Max foi uma das categorias que viu o vencedor da 2ª prova repetir-se em relação à primeira prova, Afonso Pires. O jovem piloto esteve sempre muito forte e constante e conseguiu levar a melhor, numa categoria que teve lutas muito intensas pela vitória e se por um lado foram apenas quatro pilotos à partida, dois deles venceram corridas e três deles mostraram que tinham hipóteses de ganhar. Daniel Ferreira, que liderava na 1ª corrida viu o seu kart desligar-se e perdeu a hipótese de vencer, mas venceu as outras duas corridas e garantiu a 2ª posição. O estreante vindo da Kartilha, Francisco Gomes conseguiu assegurar um pódio na sua primeira prova, seguido de Martim Gomes, que foi o outro piloto que esteve em grande nível e andou na luta pela vitória em todas as corridas, mas infelizmente viria a terminar apenas em 4º, devido à desclassificação na corrida 2 devido a uma irregularidade técnica.

Pedro Nunes vence na Júnior

Pedro Nunes foi o grande vencedor da categoria Júnior, outra das categorias muito disputadas nas corridas deste fim de semana e é o segundo vencedor diferente do ano, em igual número de provas, efetuando uma prova muito inteligente e evidenciado um andamento sempre muito rápido, que lhe garantiu inclusive a Pole. Afonso Silva, que havia vencido a primeira jornada do TKM 2024, foi azarado na primeira corrida, vendo o tubo da gasolina a saltar e a hipotecar um bom resultado na 1ª corrida. Contudo, mesmo começando de trás para a frente, demonstrou ser o piloto mais forte do dia e venceu as restantes duas finais. Nicole Ferreira esteve também em plano de evidência e andou sempre na luta pela vitória, chegando a passar pela primeira liderança na 1ª corrida, mas teve de quedar-se pela 3ª posição final. Salvador Fernandes, que inicialmente acompanhava sempre o ritmo dos primeiros, mas depois perdia algum andamento, foi o 4º, seguido de Emília Gomes (5ª), a piloto vencedora do prémio Orlando Martins, que a distinguiu, como a piloto com maior Fair Play, desta prova.

Martim Meneses chegou, viu e venceu na Max

Na sua estreia na categoria Sénior Max, o líder do Campeonato de Portugal de Karting, regressou ao convívio do Troféu de Karting da Madeira, depois de ausência na primeira prova, pois estava em França a disputar a primeira prova do Troféu Academia de Karting FIA e garantiu uma vitória final clara, que só não foi um Grand Slam por 3 centésimas de segundo, pois João Dinis “estragou” a festa, ao fazer a volta mais rápida na final 3. O Campeão em título desta categoria, João Dinis, foi aliás o único a conseguir andar mais perto de Martim Meneses e por vezes a quase ameaçar a sua liderança, mas não conseguiu os seus intentos e acabou por ser 2º à geral e em todas as corridas.

Tal como o vencedor, o pódio teve mais um piloto vindo da Júnior, no ano passado, Martim Alves, que consegui garantir a 3ª posição numa jornada em que foi muito regular. Seguiram-se

Luca Silva (4º), ele que nas finais 1 e 2 foi 3º, mas na derradeira corrida foi obrigado a abandonar, terminando apenas em 4º. Seguiram-se Rodrigo Santos (5º), Sofia Correia, que esteve muito perto de ficar no pódio, mas um toque na penúltima volta levou-a a cair para a 6ª posição, André Abreu (7º), João Campos (8º), Santiago Silva (9º) e a encerrar o Top 10, Guilherme Rodrigues.

Vitória heroica de João Bazenga

Tendo a AKM optado por fazer a categoria Master disputar as suas corridas em conjunto com a Max, para que as corridas pudessem ser mais animadas e com mais pilotos, neste particular, foi João Bazenga o grande vencedor. Lesionado, necessitando de canadianas para caminhar e ainda disputando duas sessões de qualificação e seis corridas, pois também fez a DD2, conseguir uma vitória nestas condições, é realmente de um grande lutador e desportista. Luis Escórcio garantiu a 2ª posição, conseguindo ainda vencer a última final, com Dinarte Nóbrega a completar o pódio e André Camacho a fechar a classificação na posição imediata.

João Dinis dominador na DD2

Seis pilotos dos iniciais oito previstos, disputaram as três finais reservadas à categoria DD2 e à subcategoria DD2 Master, tendo João Dinis dominado a seu bel-prazer, todas as finais. Com toda a sua reconhecida rapidez e experiência que tem acumulado nesta categoria, também no Campeonato de Portugal Rotax (CPRTX), João Dinis acabou por fazer um Grand Slam, seguido por Moriano de Canha, que também ao disputar esta categoria no CPRTX e no TKM, tem acumulado muitos quilómetros ao volante de um kart da DD2 e fez uma prova cheia de garra, para concluir na 2ª posição. Rodrigo Santos, que fez as corridas de trás para a frente, pois nas finais 1 e 2 arrancou mal e perdeu várias posições, o que, juntamente com um abandono na final 2, não lhe permitiram ir além da 3ª posição. João Dias fez uma grande prova e demonstrou grande andamento, conseguindo garantir a 4ª posição e a vitória na DD2 Max Master e superando o experiente Rui Vieira, que foi 5º à geral e 2º na DD2 Max Master. João Bazenga, que, devido à sua condição física deficitária, optou por não gastar energias na DD2 e focar-se na Max Master, terminando na 6ª posição.

Declarações vencedores

Thiago Sousa: “Estou muito feliz. Gostei muito dos meus adversários, porque foi uma corrida muito limpa, sem toques e vencer pela primeira vez aqui na Madeira é muito bom, porque eu comecei há pouco tempo no karting.”

Afonso Pires: “Foi uma corrida muito difícil, mas também é bom ter adversários fortes, porque assim é que evoluímos e correr sozinho não tem piada. Consegui duas vitórias nas duas provas que já disputamos, mas ainda faltam muitas corridas e as contas só se fazem no fim.”

Pedro Nunes: “As corridas todas foram muito aguerridas. Infelizmente o Afonso teve de abandonar com problemas no kart na primeira corrida, mas a Nicole deu muita luta. Depois na segunda e na terceira corridas voltou a haver muita luta entre mim e o Afonso e ele consegui levar a melhor, mas na classificação final nós conseguimos ganhar. Ele esteve muito rápido, por isso também está de parabéns. Vamos trabalhar ainda mais para a próxima.”

Martim Meneses: “Foi a primeira vez que corri aqui na Max, mas já no ano passado, quando eu ainda estava na Júnior, já andava por vezes de Max, porque sabia que era o passo seguinte, por isso tinha de treinar bastante. O João Dinis é um piloto muito difícil de conseguir ganhar, mas eu felizmente comecei muito forte e consegui uma boa margem nas várias corridas para conseguir vencer.”

João Bazenga: “Tive uma rotura de ligamentos a jogar basquete e por essa razão vou ser operado. Optamos por concentrar as nossas energias na Master, porque a DD2 é muito mais exigente fisicamente. Felizmente conseguimos ganhar a categoria onde estamos mais focados e felizmente correu bem. Foi

João Dinis: “Fiz uma prova calma, sem ter de me esforçar demasiado para andar na frente. Normalmente eu começo as corridas de forma mais calma e depois vou gerindo as provas conforme me apercebo da necessidade de puxar e foi o que aconteceu nestas três corridas.”

João Dias: “Correu muito bem. O ritmo estava bom. Na minha categoria só tinha o Rui Vieira que estava a andar bem e a fazer bons tempos, mas felizmente consegui guardar algumas energias para a final 3 e consegui ultrapassar o Rui e terminar para vencer.”